PLURISAFE.pt

::
Home
POWERED BY Google
ARTIGOS:  
0
TOTAL:  
  € 0,00
Home

PESQUISA AVANÇADA

Normas de Segurança

PROTEÇÃO DO CORPO | VESTUÁRIO DE PROTEÇÃO QUÍMICA

 

VESTUÁRIO DE PROTEÇÃO CONTRA AGENTES INFECCIOSOS.


EN14126

Esta norma especifica as exigências e os métodos de teste relativamente a pecas de vestuário de proteção reutilizáveis para utilização limitada que garanta proteção contra agentes infecciosos. Associada às normas de proteção de peças de vestuário de proteção contra produtos químicos, a letra B adicionada após o tipo de vestuário.
Exemplos: TIPO 6-B / TIPO 5-B / TIPO 4-B / TIPO 3-B


VESTUÁRIO DE PROTEÇÃO CONTRA PRODUTOS QUÍMICOS LÍQUIDOS


EN13034


TIPO6
Exigências relativas ao vestuário de proteção química que oferece uma proteção limitada contra os produtos químicos (equipamento de tipo 6), incluindo os artigos de vestuário protegendo só algumas partes do corpo (Tipo PB (6)).
Esta norma especifica as exigências mínimas relativas ao vestuário de proteção química de uso limitado ou de reutilização oferecendo uma proteção limitada. O vestuário de proteção química de uso limitado está concebido para ser utilizado em caso de exposição provável a pulverizações ligeiras, aerossóis líquidos ou de baixa pressão ligeiros salpicos, contra os quais uma barreira total a permeação dos líquidos (a nível molecular) não e necessária. 


VESTUÁRIO DE PROTEÇÃO A UTILIZAR CONTRA AS POEIRAS

 
EN13982-1

 
TIPO 5
Exigências de desempenho do vestuário de proteção contra os produtos químicos oferecendo uma proteção para todo o corpo contra as poeiras transportadas pelo ar (vestuário de tipo 5).
Esta norma especifica as exigências mínimas para o vestuário de proteção química resistente à penetração de poeiras suspensas no ar (tipo 5). Este vestuário protege o corpo todo, por exemplo o torso, os braços e as pernas, tais como fatos de macaco com uma ou duas peças, com ou sem capuz ou óculos, com ou sem proteção dos pés.


VESTUÁRIO DE PROTEÇÃO CONTRA PRODUTOS QUÍMICOS LÍQUIDOS

 
EN14605


TIPO 4  / TIPO 3


Exigências relativas ao vestuário de proteção química cujos elementos de ligação entre as diferentes partes do vestuário são estanques ao líquido (tipo 3) ou às névoas (tipo 4), incluindo os artigos de vestuário protegendo só algumas partes do corpo (Tipos PB (3) e PB (4)).
Esta norma especifica as exigências mínimas pedidas aos diferentes tipos de vestuário de proteção química de uso limitado ou de reutilização:
- Vestuário protegendo o corpo todo com ligações estanques aos líquidos entre as diferentes partes do vestuário (Tipo 3: vestuário estanque aos líquidos);
- Vestuário protegendo o corpo todo com ligações estanques às névoas entre as diferentes partes do vestuário (Tipo 4: vestuário estanque às névoas).
Nota: Anteriormente, estas normas denominavam-se respetivamente EN1512 (Tipo 4) e EN1511 (Tipo 3).

 


VESTUÁRIO DE PROTEÇÃO CONTRA PRODUTOS QUÍMICOS LÍQUIDOS E GAZES, INCLUINDO AEROSSÓIS LÍQUIDOS E POEIRAS


EN943-2


TIPO 2  / TIPO 1


Exigências de desempenho dos fatos de macaco de proteção química herméticas aos gases (Tipo 1) destinadas as equipas de socorros (ET).
Esta norma especifica as exigências mínimas, os métodos de ensaio relativos aos fatos de macaco de proteção química ventilada e não ventilada, a utilização limitada e de reutilização, incluindo os elementos tais como luvas e botas.

 

PROTEÇÃO DO CORPO | VESTUÁRIO DE PROTEÇÃO TÉRMICA

 


PROTEÇÃO UTILIZADA DURANTE A SOLDADURA E TÉCNICAS CONEXAS

 

EN470-1

 

Marcação:
Esta norma especifica as exigências de desempenho do vestuário de proteção destinados aos operadores de soldadura e técnicas conexas que apresentem riscos comparáveis.
Este tipo de vestuário de proteção tem por objetivo proteger contra as pequenas projeções de metal em fusão, o contacto de curta duração com uma fonte de calor, assim como contra as radiações ultravioletas.
Está preparado para suportar a temperatura ambiente, de uma maneira continua até 8 horas.

PROTEÇÃO CONTRA O CALOR E A CHAMA


EN533/EN14116

 

3/12X75°C

 

Marcação:

 

Esta norma especifica o desempenho para os materiais e composição de materiais, com propagação limitada da chama, utilizados no vestuário de proteção.
Os materiais e composição de materiais com propagação limitada da chama são utilizados para a confeção do vestuário de proteção de forma a reduzir os riscos de propagação das chamas na Indumentaria e os perigos inerentes. São adaptados a proteção contra contactos acidentais com pequenas chamas, em condições que não apresentem perigos significativos de calor.

PROTEÇÃO PARA TRABALHADORES DA INDÚSTRIA COM EXPOSIÇÃO AO CALOR

 

EN531
A B2 C2 D3 E3

 

Marcação:

 

Esta norma é aplicável ao vestuário de proteção para os trabalhadores da indústria que estão expostos ao calor.
Especifica as exigências de desempenho e os métodos de ensaios para os materiais utilizados no vestuário de proteção.

 

PROTEÇÃO DO CORPO | VESTUÁRIO DE PROTEÇÃO TÉCNICA

 

REQUISITOS GERAIS


EN 340
Norma de referência, não podendo ser utilizada só, mas unicamente em associação com uma outra norma apresentando exigências relativas ao desempenho de proteção.
Esta norma especifica as exigências gerais de desempenho relativas a ergonomia, a inocuidade, aos tamanhos, durabilidade, envelhecimento, compatibilidade e marcação do vestuário de proteção bem como informações fornecidas pelo fabricante com o vestuário de proteção.

 

VESTUÁRIO DE SINALIZAÇÃO ALTA VISIBILIDADE

 
EN 471

Esta norma especifica as características que deverá ter o vestuário de proteção que tenha como objectivo sinalizar visualmente a presença do utilizador, para detecta-lo e vê-lo bem em condições perigosas, de dia, em todas as condições de luminosidade, ou de noite, a luz dos faróis.
Existem três classes de vestuário de sinalização. Cada classe devera ter superfícies mínimas de materiais de visibilidade que constituem o vestuário, sendo que quanto mais elevada for a classe, mais visível se torna o vestuário.

 

Classe 3

Classe 2

Classe 1

Material de base (Fluorescente)

0,80 m2

0,50 m2

0,14 m2

Material retroreflector (Bandas)

0,20 m2

0,13 m2

0,10 m

 

PROTEÇÃO PARA UTILIZADORES DE SERRAS MANUAIS

 

EN381
Esta norma especifica as exigências aplicadas para avaliar a proteção relativa aos equipamentos de proteção individual, destinados a proteger contra cortes devidos a utilização de uma serra manual. Divide-se em várias partes:

EN381-5: Especifica as exigências para proteger as pernas
EN381-7: Especifica as exigências para as luvas de segurança
EN381-9: Especifica as exigências para as polainas de proteção
EN381-11: Especifica as exigências para os casacos de proteção


VESTUÁRIO ANTI ESTÁTICO

 

EN1149
O vestuário de proteção denominado eletrostático é concebido para evitar o risco de faíscas, de flash elétrico forte e repentino, devido a acumulação de carga elétrica sobre o corpo. É principalmente utilizado em meios apresentando riscos elevados de explosão: indústria química, refinarias, fábricas de armamento, minas. É também muito utilizado para proteger materiais sensíveis às descargas elétricas tais como locais de fabricação de componentes eletrónicos, montagem de semicondutores. E também utilizado em locais de atmosfera controlada tais como oficinas de pintura de automóveis, com o objetivo de evitar a emissão de partículas susceptíveis de se depositar sobre a pintura das carroçarias. A propriedade electroestática pode ser conseguida com um tratamento limitando a formação de descargas electroestáticas ou, por adjunção de fios de carbono ou de metal, facilitando a sua evacuação. As propriedades electroestáticas do vestuário de proteção são apresentadas numa serie de normas europeias:


EN1149-1 : Resistividade superficial (método de ensaio e exigências).
Com roupa homologada com esta norma, o portador deve estar diretamente em contacto com o solo (utilização de cabo metálico,
por exemplo) ou trazer calçado condutor.


EN1149-3 : Métodos de ensaio para medir a atenuação da carga.
Com roupa homologada com esta norma, o vestuário tem propriedades electroestáticas por indução, não se carrega eletricamente, não é necessário ligá-lo à terra.

 

PROTEÇÃO DO CORPO | VESTUÁRIO DE PROTEÇÃO CONTRA AS INTEMPÉRIES

 

VESTUÁRIO E ARTIGOS DE VESTUÁRIO DE PROTEÇÃO CONTRA O FRIO

 

EN342
Esta norma especifica as exigências e os métodos de ensaio do desempenho do vestuário de proteção contra o frio a temperaturas inferiores a -5°C (industria do frio / frios extremos). Distingue-se dois tipos de vestuário :
O artigo de vestuário: cobrindo só uma parte do corpo, ex. parka, casaco, sobretudo. O vestuário: cobrindo o corpo todo (tronco + pernas), ex. fato de macaco, parka e jardineira.


ARTIGOS DE VESTUÁRIO DE PROTEÇÃO CONTRA CLIMAS FRESCOS

 

EN 14058
Esta norma especifica as exigências e os métodos de ensaio de desempenho dos artigos de vestuário (jaquetas, casacos, sobretudos e calças) de proteção contra climas frescos.
Este vestuário será utilizado com uma temperatura moderadamente baixa (-5°C e mais) para proteger contra o frio local da pele e utilizado não só para actividades no exterior, como por exemplo na indústria da construção civil, mas também em actividades no interior, como por exemplo na indústria alimentar. Não será sempre necessário, nesses casos, que o vestuário seja feito de materiais impermeáveis ou estanques a agua. A exigência correspondente é portanto deixada em opção na presente norma.

VESTUÁRIO DE PROTEÇÃO CONTRA A CHUVA

 

EN343
Esta norma especifica as exigências e os métodos aplicáveis aos materiais e aos cortes do vestuário de proteção contra as intempéries (por exemplo precipitações sob forma de chuva ou neve), nevoeiro e humidade do solo.

 

PROTEÇÃO DO CORPO | CORRESPONDÊNCIA DE TAMANHOS

 

 

Homem

XS

S

M

L

XL

XXL

3XL

Senhora

S

M

L

XL

XXL

XXXL

 

                 

Homem

156/164

156/164

164/172

172/180

180/188

188/196

196/204

XS

S

M

L

XL

XXL

3XL

                 

Senhora

 

156/164

164/172

172/180

180/188

188/196

 

 

S

M

L

XL

XXL

 

A estes valores deverá acrescer IVA à taxa em vigor

Copyright © PLURISAFE.pt 2017

Desenvolvido por Optimeios